Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Dia Mundial da Metrologia e atividades fundamentais para a ciência nuclear
Início do conteúdo da página

Dia Mundial da Metrologia e atividades fundamentais para a ciência nuclear

  • Publicado: Terça, 19 de Maio de 2020, 09h13
  • Última atualização em Quarta, 20 de Maio de 2020, 13h12

      O Dia Mundial da Metrologia, comemorado em 20 de maio, marca a data em que 17 países, inclusive o Brasil, assinaram, em 1875, a Convenção do Metro em Paris, que estabeleceu as bases para a padronização de medidas para o mundo, com o Sistema Internacional de Unidades (SI).  É este sistema que garante confiabilidade, universalidade e qualidade das medições relacionadas, essencial para a qualidade de vida, inovação, competitividade da indústria e comércio e para as relações de consumo, trouxe. O Instituto de Radioproteção e Dosimetria da Comissão Nacional de Energia Nuclear, por meio de seu Laboratório Nacional de Metrologia das Radiações Ionizantes, designado pelo INMETRO, atua como referência no país em medições na área para a manutenção e disseminação das grandezas relacionadas à radiação ionizante no Brasil, atividade essencial para a segurança nuclear e para a proteção radiológica de trabalhadores, pacientes e público em geral.

Fotos: Eduardo Zappia
    
IRD é o laboratório nacional de metrologia das radiações ionizantes, único na América do Sul rastreado ao BIPM nas três áreas das radiações ionizantes - metrologia de nêutrons, metrologia de radionuclídeos e metrologia de radiação gama, X e partículas carregadas

     A proteção radiológica é a área que promove segurança para mais de 50 milhões de diagnósticos e terapias com uso da radiação por ano, para milhões de trabalhadores da indústria, pesquisa, entre outras áreas, que usam fontes de radiação ionizante e para o meio ambiente. Técnicas de cintilografia, de tomografia computadorizada, de mamografia e de fluoroscopia empregam a radiação ionizante, transformando prognósticos e tratamentos. Na atual pandemia de Covid-19, exames de imagem se mostram essenciais, aumentando a eficácia da conduta clínica.

     Na terapia de câncer e de outras doenças a radioterapia e a terapia molecular são procedimentos amplamente utilizados. O trabalho do IRD/CNEN-RJ permite que as técnicas sejam implementadas de forma controlada e com qualidade. A atuação da CNEN na pesquisa e desenvolvimento de normativas, de otimização de técnicas e no desenvolvimento de produtos voltados à radioproteção dos pacientes tem sido prioridade no instituto, garantindo a eficácia e a segurança no atendimento à saúde da população.

     Vale destacar que a ciência e a tecnologia nucleares estão presentes na geração de energia de origem nuclear e também em atividades na medicina, na indústria, para esterilizar materiais médico-cirúrgicos, alimentos e bens de patrimônio histórico e cultural (esculturas, pinturas, documentos), na preservação ambiental (com o uso de radioisótopos) e na pesquisa. A tecnologia nuclear também é fundamental em processos produtivos (bebidas, embalagens) e de controle de qualidade (petróleo e gás). A segurança de todos esses procedimentos passa pelo estabelecimento de medições precisas. Equipamentos devem estar calibrados, medindo corretamente, sejam monitores de área de trabalho, detectores diversos, entre outros. Técnicas de dosimetria também estão baseadas em medições, que devem ter alto grau de confiabilidade.

     Para dar suporte a tantas atividades importantes, o instituto desenvolve estudos e projetos sobre monitoração radiológica e ambiental e presta serviços, como órgão técnico consultivo, em instalações desde a fase que antecede o licenciamento até o encerramento de atividades de uma instalação e, quando necessário, remediação ambiental. É responsável por operar uma estação capaz de detectar partículas radioativas e gases nobre liberados para a atmosfera e que integra rede de dados da ONU, pela Comissão Preparatória para a Organização do Tratado para a Proibição Completa de Testes Nucleares, compromisso brasileiro assinado em 1996. Dados de cerca de 80 estações distribuídas pelo mundo são enviados para o centro internacional de dados, localizado em Viena. 

     Outro exemplo de atividade de suporte técnico e relevante à segurança, está na Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto de Angra dos Reis, onde o IRD/CNEN-RJ instalou estações de monitoramento e recebe em tempo real dados sobre medidas de radiação no entorno da usina, de forma a complementar diversas medidas existentes. Esta atividade foi coordenada com a Diretoria de Radioproteção da CNEN. Complementando a expertise na área, a Divisão de Atendimento a Emergências Radiológicas e Nucleares reúne equipes de pronta resposta e atendimento a emergências que trabalham de forma integrada com todas as divisões do instituto, 24 horas por dia, sete dias por semana, durante todo o ano. Por demanda, em grandes eventos públicos, todas essas equipes são mobilizadas. O IRD/ CNEN-RJ é instituto de ligação da Organização Mundial de Saúde para a área de emergência.

     Em ensino, o instituto oferece mestrado e doutorado em Radioproteção e Dosimetria, único no país dedicado a essa área; recebe alunos desde a iniciação científica até o pós-doutoramento; forma especialistas em Proteção Radiológica e Segurança de Fontes  Radiativas em parceria com a Agência Internacional de Energia Atômica (como Centro Regional de Treinamento da AIEA) e oferece cursos de extensão em suas áreas de competência, inclusive para órgãos de segurança pública e defesa, em função da expertise relacionada à segurança radiológica e nuclear.

 

Lilian Bueno - Ascom IRD

registrado em:
Fim do conteúdo da página