Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Programa estima risco de câncer em decorrência da exposição à radiação

Um projeto desenvolvido pelo IRD em colaboração com o NCI e a empresa Oak Ridge Center for Risk Analysis permitiu criar uma versão brasileira de um programa para estimar o risco de câncer em decorrência da exposição à radiação ionizante e estimar a probabilidade de causalidade para um câncer radioinduzido. A versão brasileira do Radiation Risk Assessment Tool (RadRat) contou com financiamento da Capes e da Agência Internacional de Energia Atômica.

O RadRisk-Brazil, como é conhecida oficialmente a versão brasileira, ainda não está disponível para a comunidade científica, mas recentemente o programa norte-americano RadRat passou a incorporar o risco basal de câncer da população brasileira. A ferramenta online estima o risco de desenvolver um câncer ao longo de toda a vida devido à exposição à radiação ionizante na faixa de doses inferiores a 1 Gray. Foi inicialmente desenvolvida para ser utilizada somente para a população americana, pois incorpora nas suas estimativas a expectativa de vida e a incidência de câncer norte-americana. Ao longo do tempo, outras populações foram incorporadas ao RadRat, através de projetos em colaboração.O projeto brasileiro foi coordenado pela pesquisadora Lene Veiga.

O RadRat, o tutorial para o programa e a metodologia utilizada para a estimativa de risco podem ser acessados em https://radiationcalculators.cancer.gov/radrat/

registrado em:
Fim do conteúdo da página