Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ações de resposta a emergências radiológicas é tema de curso no IRD

O curso ações de resposta a emergências radiológicas acontece de 25 de setembro a 6 de outubro, no IRD. O treinamento engloba aspectos práticos e aulas teóricas, exercícios de campo simulando situações de emergência e  sobre tomada de decisão, além de uso de instrumentação nuclear e equipamentos de proteção individual.


Uso de instrumentação nuclear e de detectores pessoais de radiação é um assuntos abordados

Ministrado por profissionais da Divisão de Emergência do IRD, sob a coordenação do chefe da área, Raul dos Santos, a resposta a situações de emergência envolvendo radiações ionizantes exige a participação conjunta de profissionais de diversas áreas de conhecimento e de várias organizações públicas e privadas. O objetivo é a proteção do público, dos profissionais e do meio ambiente. Especialistas destacam ser essencial integrar planos convencionais de resposta a emergências com planos específicos para a resposta a emergências radiológicas.


Os participantes utilizam equipamentos individuais de proteção e simulam
situações de emergência que exigem pronta resposta

Os participantes são oriundos de organizações como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Forças Armadas, Polícias Civil e Militar. Médicos, enfermeiros, especialistas da área de inteligência, supervisores de proteção radiológica de instalações nucleares e radiativas também solicitam este curso, que constitui um dos treinamentos de maior procura no IRD. Atualmente tem sido oferecido uma vez ao ano. Nos primeiros dias de abertura de inscrições, as vagas são automaticamente preenchidas. A turma de 2017 conta com 33 inscritos.

Entre outros assuntos, são apresentados os princípios básicos de proteção radiológica; acidentes radiológicos no mundo; o acidente de Goiânia; categorização de fontes de radiação; o sistema brasileiro de atendimento a emergências; transporte de material radioativo; gerenciamento de rejeitos; efeitos biológicos das radiações; atendimento pré-hospitalar a radioacidentados.

 

Reportagem e foto: Lilian Bueno/ Ascom IRD

registrado em:
Fim do conteúdo da página