Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Pesquisadora de agência norte-americana fala sobre a importância da metrologia das radiações ionizantes

O IRD recebeu, no último dia 3 de abril, a  pesquisadora Lisa Karam, do National Institute of Standards and Technology (EUA), agência do Departamento de Comércio dos Estados Unidos cuja missão é promover a inovação e a competitividade industrial daquele país, promovendo a metrologia, os padrões e a tecnologia. Em palestra no auditório do instituto, a pesquisadora mostrou a importância e o impacto da ciência de medição no campo das radiações ionizantes em várias atividades.

A metrologia é uma área de grande importância social, ligada diretamente à melhoria da qualidade de vida, ao aumento da segurança para o consumidor final e ao aumento da competitividade para produtos e serviços. O Laboratório Nacional de Metrologia das Radiações Ionizantes (LNMRI/IRD) é responsável, por designação do Inmetro em 2002, pela guarda e disseminação dos padrões nacionais das unidades do sistema internacional para as grandezas físicas kerma (kinetic energy released per unit mass), fluência, equivalente de dose, dose absorvida e atividade para as aplicações das radiações ionizantes na indústria, na medicina, entre outras áreas.

Em todo o mundo, são mais de 4000 linhas de CMC (do inglês, melhor capacidade de medição) em radiação ionizante, distribuídas entre metrologia de radionuclídeos, nêutrons e dosimetria, que correspondem a um sexto do total, destacou Karam. Acrescentou que o NIST não é uma agência regulatória, e portanto não tem o poder mandatório, mas trabalha de forma muito intensa para que as medições sejam tão exatas quanto possível, para encorajar todos nesse grande desafio que é conferir rastreabilidade às grandezas relacionadas à radiação ionizante, inclusive.

Ao final, mostrou os números que justificam a existência de um órgão como a agência norte-americana: mais de 40 milhões de procedimentos em mamografia, 81 milhões de tomografias computadorizadas, irradiação de 120 mil toneladas de alimentos, entre outros números de grande alcance,os quais são rastreados ao NIST.

O diretor do IRD, José Ubiratan Delgado, ressalta que embora o conjunto de laboratórios no país que compõem o sistema metrológico brasileiro possua centenas de linhas de CMC (do inglês, melhor capacidade de medição), o LNMRI/IRD, com as grandezas associadas às radiações ionizantes,  responde por cerca de um terço dessas linhas, o que é algo bastante representativo, “e motivo de muito orgulho”.

O trabalho da pesquisadora está voltado à interação da radiação ionizante em sistemas biológicos e na aplicação da radioatividade na indústria e na medicina. A doutora Lisa é representante do NIST no Conselho sobre Medições e Padrões de Radiação Ionizante (CIRMS) e preside o Comitê Consultivo sobre Radiação Ionizante do Comitê Internacional de Pesos e Medidas (CIPM), Seção II (medição de radionuclídeos). Também preside o grupo de trabalho de metrologia do Sistema Interamericano de Metrologia (SIM) sobre medidas de radiação ionizante.


Sobre a rede de laboratórios em todo o mundo vale à pena acessar http://www.bipm.org/en/cipm-mra/cipm-mra-documents

 

Sobre Lisa Karam https://www.nist.gov/people/lisa-r-karam

registrado em:
Fim do conteúdo da página